Coincidências (?)

quinta-feira, outubro 05, 2017



Este post surgiu de umas reflexões minhas e também do post da Cherry (cliquem para ver o blog dela, eu recomendo), que me deu alguma inspiração.

Eu costumo dizer que era japonesa numa vida passada, ou que deveria ter sido nesta... A verdade é que tenho alguns fatos e histórias para contar que me levaram a essa reflexão.

  • Casei com um! Esta já era esperada, não é? O meu último nome veio dessa união. Brasileiro de nacionalidade, porém com origens japonesas. Por algum motivo, dou-me muito bem com a família dele, que agora é minha também. 
  • Costumava ser fanática por J-Rock! Se não sabem o que é, trata-se de rock japonês. Na minha adolescência, eu só ouvia essas bandas japonesas, assistia os programas deles (mesmo não entendendo nada, ou esperava pelas legendas em inglês), cheguei mesmo a comprar um CD dos the gazettE e ainda o tenho guardado. Eventualmente, deixei de ouvir tanto, até porque as minhas bandas favoritas se separaram, mas ainda gosto muito.
  • Além do J-Rock, ainda sou louca por J-Dramas/Doramas! Para quem não sabe, são uma espécie de séries japonesas, mais especificamente, dramas televisivos japoneses. Têm que assistir para entender... A primeira que eu vi foi Gokusen, e posso dizer que virei fã! Terminei as três temporadas, porém a primeira é a melhor, e eu realmente chorei no final... Eu raramente choro em filmes/séries! Mais recentemente, ainda este ano, vi Itazura na Kiss e apaixonei-me. Devo dizer que sou fã do Yuki Furukawa, e viciei em ver vídeos dele a falar inglês (é difícil ouvir japoneses que falem inglês tão bem). Além destes, já vi outros, e assim que tiver mais tempo disponível, vou encontrar outro.
  • Amo comida japonesa! E não, não é só de sushi que eu gosto: basicamente, se é comida e tem origem japonesa, eu não hesito em comer. Vai desde sushi, sashimi, temaki, até ramen, tempura, missoshiro, yakissoba, entre outros... Ah, e claro, mochi!! Amo aquele docinho de arroz (já comi de chá verde e de morango, ambos deliciosos).
  • Por falar em comida japonesa, modéstia à parte, manuseio bastante bem os hashi (vulgarmente chamados de "pauzinhos"). Não foi preciso muito para aprender: já desde que comecei a comer sushi, na minha adolescência, que não tenho dificuldade em usar hashi. Como até o arroz japonês com eles (o arroz normal não dá porque é muito solto), a sopa de missoshiro... 
  • Na universidade, os meus dois melhores amigos são os únicos japoneses do curso: uma japonesa e um japonês (há mais um, com quem também me dou bem). Eu converso com quase toda a gente, mas as duas pessoas com quem sinto que criei uma conexão mais forte foram eles. Eles nem sequer são da minha turma, mas sim do último ano (eu sou do penúltimo). Temos algumas aulas juntos e quase sempre almoçamos juntos. Inclusive, eu sou chamada de japonesa também (nem me perguntem de quantas nacionalidades eu já fui chamada) porque ando muito com eles e por causa do meu último nome. No próximo post, vou contar-vos algumas histórias sobre este fato.
  • Sou muito bem-educada: se é possível ser demasiado bem-educada, eu sou. Estou sempre a dizer "obrigada" ou a pedir desculpas, às vezes sem ter culpa nenhuma, apenas por cortesia. Incomodam-me faltas de respeito ou má educação, como quando esbarram contra alguém e ainda reclamam com a outra pessoa, ou quando chegam a uma roda de conversa e não cumprimentam as pessoas. Eu cumprimento toda a gente, mesmo que eu não conheça, basta essa pessoa estar com alguém que eu conheço. Quando morava no prédio, cumprimentava todos os vizinhos, segurava as portas do elevador mesmo que a pessoa ainda estivesse longe, enfim, tive até uma vizinha que sempre que encontrava a minha avó no prédio, me elogiava. Não acho que faça nada demais, acho um comportamento normal, mas é algo bem característico de japoneses (de outros povos também, claro).
  • Tentei aprender língua japonesa. Ok, admito que é super difícil, mas quando tinha 15 anos eu estava determinada a aprender a língua. E, para o pouco tempo em que me foquei nessa tarefa, eu acho que até aprendi bastantes coisas; não o suficiente para conversar nesse idioma, mas sei escrever em hiragana e katakana e alguns kanji (embora já tenha esquecido bastantes), conheço várias palavras e frases básicas. Entretanto, o tempo ficou escasso para continuar os meus estudos, mas quem sabe um dia eu me tente aprofundar mais. Só sei que, depois do inglês, é o meu idioma estrangeiro favorito.
  • Sou calma e reservada. A parte da calma é mais o que eu aparento ser, pois por dentro posso estar num turbilhão, e por fora provavelmente estarei com um sorriso no rosto. Isso acontece tanto em apresentações de trabalho! No último que fiz, eu estava super ansiosa, mas quando apresentei, parecia estar tranquila. Uma colega minha até me perguntou como eu conseguia estar tão calma. A resposta é simples: não estava! Também sempre fui bem tímida e não deixo as minhas emoções transparecerem muito, o que eu acho que são características bem japonesas.
Alguém se sente como eu? Ou acha que deveria ser de outro país?

You Might Also Like

4 comentários

  1. Adorei saber estes factos sobre ti! Que interessante :) Adorava visitar o Japão está no topo da minha lista de viagens.
    Já eu sinto que já fui italiana noutra vida, por imensos fatores que para mim fazem sentido.

    ResponderExcluir
  2. Gostei de conhecer um pouquinho mais da blogger!



    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderExcluir
  3. Por acaso nunca tinha pensado nisso. Não sei se me identifico com outra etnia. Mas em pequena ou me chamavam chinesa por causa dos olhos, ou de raça negra por ter o nariz mais largo.

    ResponderExcluir
  4. Postagem maravilhosa amei o texto super verdadeiro,
    obrigada pela visita bom feriado.
    Blog: https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderExcluir

Obrigada pela tua opinião. Ela é muito importante!

Subscribe