Como é ser mãe estudante

terça-feira, março 28, 2017

Para ser bem sincera, é muito cansativo! Tenho quase a certeza que, lá para meio do semestre, vou surtar. Não me interpretem mal, pois sei que muitas mães trabalham e é cansativo, mas além de ter de ir para a universidade, ainda tenho imensos trabalhos para fazer em casa, e um estágio!
Se dormir 6 horas por noite, é uma sorte (esta noite dormi 9 horas SEGUIDAS e senti-me no paraíso). Se conseguir fazer mais de duas tarefas domésticas, cuidar da bebé e ainda me aventurar num trabalhinho académico, é motivo de comemoração! Pois é, como podem perceber, a dificuldade em conciliar estes vários aspetos da minha vida é grande. Mas é impossível? Não. Até agora, posso dizer que me sinto um pouco orgulhosa da minha habilidade multi-tarefa, cuja existência desconhecia até que se tornou a minha única alternativa.
Se é verdade que a minha rotina tem sido "puxada", também não estarei a mentir se disser que existem várias coisas que melhoraram, inclusive na minha forma de agir e lidar com certos assuntos. Vou dar alguns exemplos:

  • Diminuí a procrastinação: se antes eu adiava tudo até onde podia (mas raramente deixava de fazer), hoje eu até consigo fazer as coisas num tempo razoável, e se, por ventura, vejo a necessidade de procrastinar alguma tarefa, é porque realmente já fiz muitas coisas e não tive tempo de fazer essa. (Claro que não deixei de procrastinar, apenas o faço com menos frequência).
  • Passei a acordar mais cedo e a ser mais pontual: Antes chegava sempre atrasada às aulas, quase todos os dias. Hoje, acontece muito menos. Eu tenho tempo de me arranjar (maquilho-me todos os dias), amamentar, vestir a bebé, arrumar a mala para a creche (quando vai) e ainda chego antes de quase todos.
  • O tempo rende mais: Como sei que tenho muito para fazer, e certas coisas não podem mesmo ser adiadas, vejo a necessidade de fazer o tempo render mais. Antes, eu só me guiava pelo meu tempo, agora o tempo da Emma também precisa ser levado em conta.
  • Tenho companhia: Pois é, talvez não saibam disto, mas a minha filha adora ver-me fazer coisas. Seja lavar louça, estender roupa, dobrar roupa ou até comer, ela é uma verdadeira observadora de tudo o que eu faço. Eu explico tudo o que estou a fazer, peço a opinião dela, falo com ela como falaria com um adulto que entende tudo, e ela, de certa forma, "responde", sorrindo ou fazendo sons engraçados. Sorrir, então, ela faz muito! Na semana passada, fiz um bolo de iogurte de morango, e ela esteve sempre sentada na cadeirinha, muito atenta a tudo o que eu fazia, tanto que eu a incluí nos méritos desse bolo (modéstia à parte, ficou ótimo). Pode ser que não mantenhamos um diálogo, mas ela faz muita companhia. 
Há muitos outros aspetos positivos, mas dei alguns exemplos para que percebam que é difícil, mas vale a pena. Não vou desistir, embora muitas vezes tenha vontade; mas, se eu fizer isso, estarei a perder uma excelente oportunidade - eu já me dediquei muito a este curso, já fiz trabalhos de madrugada, já fiz projetos e dei monitoria, já fui a eventos, já quase completei as minhas 200 horas de atividades formativas, enfim, não quero que os meus esforços tenham sido em vão.
Apesar de tudo parecer tão difícil, não me arrependo de nada, até me sinto orgulhosa pois acredito que estou a lidar mais ou menos bem com esta nova vida, e tenho sempre uma menina linda para sorrir para mim e me animar todos os dias!

You Might Also Like

16 comentários

  1. Nada é fácil mas espero que esteja a correr tudo bem
    Beijinhos
    CantinhoDaSofia /Facebook /Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderExcluir
  2. Boa sorte, vais ver que consegues fazer tudo ^^

    ResponderExcluir
  3. Força, pensa que daqui a uns anos o cansaço de agora estará esquecido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo! Tudo valerá a pena :)
      Beijinhos.

      Excluir
  4. Acredito que deve ser bem complicado, mas tal como tu aqui dizes, já muita gente me disse que depois de termos filhos aprendemos a fazer as coisas de outra forma e conseguimos lidar com tudo. É só isso que me anima, pois ainda não tenho filhos e também só durmo cerca de 6h por noite porque me falta o tempo! Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que te disseram é verdade. Nos primeiros meses parece que nunca mais teremos tempo para nada, mas depois cuidar do bebé já está tão inserido na nossa rotina, que acabamos por ter muito mais facilidade em gerir o tempo. Pelo menos comigo foi assim. Talvez o tempo de descanso se torne um pouco menor, mas acredito que a sensação de conseguir fazer o necessário, mesmo que demore um pouco mais, compensa.
      Beijinhos :)

      Excluir
  5. Não parece nada fácil e sinceramente acho-vos verdadeiras heroínas ...vais conseguir Inês!
    Beijinho
    elisaumarapariganormal.blogspot.pt

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Elisa :) Agradeço muito o elogio! Não me acho heroína, mas sinto-me feliz comigo própria por até estar a conseguir fazer as coisas que fazia, mas agora com a bebé :)
      Beijinhos.

      Excluir
  6. Deve ser cansativo...eu so tive o meu bebe este mês e mesmo não trabalhando ou estudando sinto-me isausta e com muito sono. Afinal não estava habituada a acordar de 3 em 3 horas e ter de arrumar tudo so quando ele esta a dormir. Mad com certeza são coisas wur valem a pena. E com o tempo será maid facil criar uma rotina menos cansativa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu imagino. Mas olha, o primeiro mês, para mim, foi o pior. É muito bom ser mãe, mas admito que no primeiro mês eu não me sentia muito feliz (outros fatores também contribuiram). Mas, a partir daí, acho que só melhora. E quanto a arrumar as coisas quando ele está a dormir, eu fazia isso, mas com o tempo acabei por fazer também enquanto ela está acordada (até falei um pouco disso aqui no post). A partir dos três meses torna-se bem mais fácil, pelo menos foi assim para mim. E, claro, vale muito a pena :)
      Beijinhos.

      Excluir
  7. Até fiquei cansada só de te imaginar ahah
    Adorei a parte de falares com ela como se ela fosse adulta. Neste caso ela é mesmo bebezinha, mas faz-me confusão aquelas pessoas que falam para os bebés com 1 ano ou mais como se eles fossem idiotas xD. Assim quando começam a aprender as palavras sabem como se diz bem e não andam vários meses a dizer mal as palavras.

    ResponderExcluir
  8. Boa sorte! Deve ser super cansativo! x

    E. ♥ Meet me for Breakfast

    ResponderExcluir
  9. Deve ser um grande desafio estudar e criar um bebé tão pequeno ainda. É preciso muito foco e perseverança =)

    ResponderExcluir
  10. Possa não é facil, mas pelo lado positivo melhoraste as tuas capacidades de super-mulher :D

    ResponderExcluir

Obrigada pela tua opinião. Ela é muito importante!

Subscribe