Is it too soon?

quarta-feira, fevereiro 15, 2017


Hoje, para sair um pouco de casa, resolvi ir passear com a minha filha. Dentro do Caboo, levei-a a dar umas voltinhas aqui por perto, o que ela adora fazer! Olha para tudo, muito curiosa, e por vezes até adormece.
Ora, esta não é uma cidade muito grande, e a universidade fica a 5 minutos de casa (a pé!). Como tal, é quase inevitável passar lá perto. Além disso, as redondezas estão cheias de repúblicas, que acolhem estudantes dos mais diversos locais do Brasil. Alguns (ou muitos) deles, eu conheço bem, pois também já lá estudo há dois anos. Então, no nosso passeio, cruzei-me com uns quantos. Passeavam com os amigos, entravam numa festa de república, ou sentavam-se uns com os outros a tomar umas cervejas. E eu? Eu passeava com a minha filha de 3 meses e meio! Com apenas 21 anos, que é a idade de muitos dos estudantes que referi, formei uma família e dou-lhe total prioridade. Pelo contrário, eles ainda curtem a "vida académica" frequentando festas, bares, namorando aqui e ali, provavelmente ainda sem grandes perspetivas de casamento e filhos. Por agora, apenas aproveitam a vida de jovem adulto universitário.
Isto fez-me pensar - será que fiz tudo cedo demais? Não deveria, também eu, ter aproveitado mais a minha "liberdade" enquanto a tinha? Por outro lado, eu nunca fui muito adepta de festas e grandes encontros sociais. Sempre preferi um fim-de-semana bem passado em família, do que um sábado à noite na balada (mesmo quando podia escolher). Não gosto muito de bebidas alcoólicas e, confesso, grandes aglomerados de pessoas deixam-me ansiosa. Amo a minha família e não os trocaria por nada. O meu único propósito na universidade é o de me formar e me tornar uma profissional da Computação - se estivesse solteira, arrisco-me a dizer, provavelmente inventaria uma desculpa para não ir ás festas.
Foi cedo demais? Talvez para alguns, mas cada um tem o seu tempo, a sua ordem de fazer as coisas. No fim, o que importa mesmo é sentir-se feliz e realizada.

You Might Also Like

9 comentários

  1. Eu também tenho 21 anos e estou realmente a pensar em começar uma família. Não estou a dizer já ter um filho, secalhar mais por medo das reações dos outros do que por mim, mas é algo em que tenho pensado imenso. Eu acho que não é uma questão de idades mas talvez o sentir-se pronto. E também sou exatamente como tu, prefiro mil vezes ficar em casa do que ir para festas. É o jeito de cada um.

    http://acasadabrancadeneve.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cada um deve fazer o que o faz feliz. Se estás preparada e achas que é isso que te vai fazer feliz, por que não? Te garanto, não sei como não estar feliz rodeada das pessoas que amamos :)
      Beijinhos.

      Excluir
  2. Tens a tua familia que tenho a certeza que amas muito, o que vale mais que mil festas. Ate podes ser nova, mas se escolheste ter esta vida é porque sentiste ser a hora certa. Eu ja tenho 26, sinto como se tivesse muito menos, nunca fui de sair e aproveitar como muita gente, gosto de casa e sempre sonhei formar a minha familia, e é isso que estou a fazer. Por mim tinha tido filhos mais cedo, mas a vida quis agora e eu estou feliz por isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que importa é estar feliz :) Que sejas muito feliz com a tua família!
      Beijinhos.

      Excluir
  3. O que tu escreveste no último paragrafo era precisamente o que eu aqui ia escrever. Por isso, concordo, é isso mesmo! :) Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
  4. Isso é muito relativo. Para mim seria cedo sem dúvida. Mas acredito que cada um tem as suas prioridades estabelecidas numa ordem cronológica diferente. Estás feliz? É o que interessa. E a vida jamais acabar por teres uma filha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato, cada um sabe o que é melhor para si. A vida não só não acaba, como se torna mais feliz :)
      Beijinhos.

      Excluir
  5. O que interessa é que estejas feliz...

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderExcluir

Obrigada pela tua opinião. Ela é muito importante!

Subscribe